« Página Inicial Clube da Sombra

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

inicial | imagens | necessidades técnicas | informações | trilha sonora | histórico | logística | divulgação | ficha técnica | textos | contato

Ouça algumas faixas que fazem parte da Trilha Sonora do espetáculo:

Trilha sonora especialmente composta por Gustavo Finkler.
Todos os direitos reservados ao autor e ao Clube da Sombra Criações e Produções Artísticas Ltda.

Nome da Faixa Tempo de duração
01 Encontrando o Sacy 3’00”
02 Noite escura 1’17”   (instrumental)

03

Cavalhada 2’08”   (instrumental)

04

Estrada 3’32”   (instrumental)

05

Balsa 3’33”   (instrumental)

06

Encruzilhada 2’31”   (instrumental)
07 Sonhos 2’08”   (instrumental)

08

Assombros do Sacy     2’04”   (instrumental)

09

Chamado 1’11”   (instrumental)

10

Reza 1’06”

11

Ensinamentos 3’33”

12

Oração do anjo 0’45”

13

Igreja 0’59”   (instrumental)

14

Caminho 1’06”   (instrumental)

15

Reza 0’52”

16

Caçada   1’04”   (instrumental)

17

Te esconjuro 1’39”

18

Garrafa 1’02”   (instrumental)

19

Ventania 0’28”   (instrumental)

20

Retorno 2’40”   (instrumental)

21

Sacy cabou 2’00”
  TOTAL    39’40”

Canções e textos

Encontrando o Sacy
Gustavo Finkler

Uma vez me aconteceu de encontrar um Sacyzinho
O danado se meteu bem no meio do caminho
Assustado eu não fiquei, que o medo eu desconheço
Valentia é minha lei, é lição que vem de berço
Mas confesso, meus irmão: coisa pior eu não vi, não
Escapei porque mereço

Que Jesus é meu amigo e não me deixa em maus lençol
Estará sempre comigo, venha a lua, venha o sol
Mas se cristo se distrai, as desgraça acontece
Mais ajuda eu peço ao pai, mais fantasma me aparece
Dei de cara com o sacy e arrepiei até os fio
De cabelo que não cresce

Assustou o meu cavalo que riscou em disparada
Eu pensava: “o que é que eu faço?”E ele, dê-lhe dar risada
Anunciava o meu mal o seu riso traiçoeiro
Piorou foi quando o tal inticou com um vespeiro
Eu corria pra voar, tanto que meus calcanhar
Me chutavam o traseiro

Escapei porque escapei, porque o anjo me ajudou
Porque deus não me deu asa, mas o anjo me emprestou
E hoje vivo pra contar, divulgar minha lembrança
Tenho um nome pra zelar, eu nem sei como se dança
Homem sério e de respeito. Com a mentira, não me deito
Deixo ela pras crianças


Reza
Gustavo Finkler
 
Cruz em credo coisa ruim
Genipapo papo fora
Vem do inferno infernizar
Sou mais forte e vai te embora
Que o diabo te carregue
Te amoleça todo o osso
Cabriola remelecho
Cobra d’água caipora

Não tenho medo de nada
Não tenho medo e não deixo
Cabeludo belzebu
Tua gente é lá de baixo

Não virás pisar na terra
Com teu pé amaldiçoado
Que o chão abra um buraco
Te devolva pro inferno

Te esconjuro sete vezes
Que teu mal não mais me atinge
Sete anjos me carreguem
Luz de deus que me alumie


Ensinamentos
Alexandre Fávero

(latidos de cachorros)
Passa pra lá cachorrada, vai te deitá cadela!
Se achegue zifiu, que a véia já te viu...
O moço parece apavorado cum essis óio arregalado. (risos)

É... Êssi mulequi du Sacy Pererê...
Só queria dá um bom susto em vóizmicê.
O neguinho é muito rápido pra quem anda só num pé
E o danado se diverte trançando as crina do pangaré

Carma moço e agora presta bem atenção!
Se ocê quisé tê esse diabinho na mão...
Não tem maior mandinga
Que prendê o safado
Dentro de uma garrafa de pinga.

Toma um gole meu fio!
Ma não esquece de riscá na rolha uma cruiz!
O que prende o Sacy não é a rolha, mas é a força de Jesuis.

Si é dia e ocê vê o rodamuinho... ocê usa uma peneira veia!
Dessas de peneirar o mio.
Má si é di noite e a brisa virá vento...
Ocê si prepari
Aí só cum rosáriu bento!

Agora ocê já tem todo us insinamento
Só ti farta o bendito rosáriu bento!
Vai cum Deus nossa sinhora
Que te proteja nessa hora!


Oração do anjo
Gustavo Finkler

Cruz em credo
Credo em cruz
A maldade vá se embora
Que meu anjo me apareça ao lado de nossa senhora
Com o seu rosário bento
A proteger-me nessa hora


Te esconjuro
Gustavo Finkler
 
Eu te esconjuro
Tu que és rei dos pilantras
Cadê teu riso arrogante coisa ruim?
Aprisionado como uma princesinha
Na masmorra do castelo
A espera do seu príncipe

Porém ninguém virá com pressa te salvar
Porque o poder é meu
Ninguém pode tirar
Eu digo tudo que eu perdí
Quero de volta
Não adianta cara torta
Não adianta reclamar

O meu chapéu eu quero na minha cabeça
As minhas botas eu as quero nos pés
O meu cavalo quero vê-lo galopando
Percorrendo as estradas que seu dono desejar
Que eu desejar

Se eu não tiver tudo de volta e ligeirinho
A vaca toce e a cobra vai fumar
Te dou uma surra com o meu rosário bento
E de dentro da garrafa tu não sairás jamais
Jamais...
Jamais...


Sacy cabou       
Gustavo Finkler

Cadê Sacy?
Sacy cabou!

Não tenho medo
Sou um homem corajoso
E não é pra esse tinhoso que eu vou me afroxar
Eu vivo a vida galopando pela estrada
Com mandinga preparada
Se esse Sacy voltar

Cadê sacy?
Sacy cabou!

Eu avisei pra não se meter comigo
Posso oferecer perigo
A quem me desafiar
Eu avisei que comigo é diferente
É melhor perder contente
Porque eu sempre vou ganhar

Cadê sacy?
Sacy cabou!

Sacy cabou?

 

 
© Clube da Sombra + 55 (51) 3446 9134 / + 55 (51) 9978 5657 clube@clubedasombra.com.br